8 Dicas para Prevenir e Tratar Canelite na Corrida (proteja suas canelas) 5/5 (3)

Compartilhe

Canelite é muito comum, principalmente em pessoas que costumam praticar corrida e que exageram muito nos treinos e competições.

Na realidade canelite é uma lesão na canela que causa uma dor desconfortável e que impede que a pessoa faça atividades e movimentos mais bruscos ao se locomover e, principalmente, ao se exercitar.

Essa lesão pode demorar cerca de 71 dias para melhorar, ou seja, um pouco mais que
dois meses para obter a sua recuperação completa.

Porém, você pode evitá-la, seguindo procedimentos naturais e que podem ser feitos no dia a dia.

Como prevenir a canelite na corrida

Veja abaixo algumas dicas que irão ajudá-lo a evitar a canelite:

1. Endireite a pisada e aterrisse sem dor

O jeito de você pisar, ao correr, pode ser um dos principais fatores da lesão.

Quando você pisa de forma errada acaba sobrecarregando, desproporcionalmente, a sua canela.

O tênis também pode influenciar muito na maneira que você aterrissa, assim como
qualquer outro calçado.

Escolha um calçado adequando e que possibilite uma boa técnica de corrida. Além de ser do tamanho adequado ao seu pé ele não deve impedir sua corrida correta e natural (veja mais aqui).

Comece a avaliar a maneira que você corre e tente melhorar isso.

Assista também ao vídeo do treinador Andrei, para entender melhor sobre postura na corrida.

E aí gostou do vídeo? Saiba mais aqui sobre o Método Corrida perfeita.

2. Pernas para cima

Deixe as suas pernas para cima sempre que puder para que você possa ter uma boa circulação sanguínea.

Sem contar que isso relaxa as pernas após alguns minutos de exercícios e faz com que as suas canelas fiquem mais relaxadas.

3. Massagens para ajudar na recuperação pós treino

Recuperação muscular é algo fundamental para que você consiga evitar a canelite, pois ajuda a tirar todo o
peso e esforço que você fez durante o seu treinamento de corrida.

Aposte em massagens com cremes ou óleos que irão fazer você relaxar e aliviar toda a tensão, principalmente massagens nas canelas.

como ter uma corrida perfeita sem lesões

4. Nada de excesso de treino (evite o over training)

O excesso de treino é um dos motivos mais comuns para desencadear o problema.

Entenda que o seu corpo precisa de uma adaptação, especialmente se você é um corredor iniciante.

Se você não der esse tempo para o seu corpo se adaptar a suportar a carga da corrida, irá sobrecarregar algumas regiões, entre elas  a canela.

treino mental para atletas de alta performance na corrida

5. Prefira correr em superfícies macias

Você pode tentar correr em uma trilha de terra ou sobre o gramado, pois o asfalto acaba gerando estresse extra às suas pernas. Também evite correr em calçadas ou terrenos de concreto.

Deixe o asfalto mais para o dia das competições mesmo.

6. Alongue a panturrilha

Alongar os músculos da panturrilha durante o dia, vai ajudar a relaxar e prevenir lesões. Considere trabalhar o sóleo como o gastrocnêmio, durante 25 segundos, por duas vezes.

Já está com canelite? 🙁 Confira estas dicas!

Espero que você não chegue a este ponto, mas caso isto aconteça aqui vão algumas sugestões.

7. Suspenda o treino e alongue-se!

Se você está com canelite a melhor coisa a se fazer é parar com o treino e repousar por alguns dias. Trate a lesão com gelo e procure ajuda de um fisioterapeuta para que o profissional possa entrar com os procedimentos corretos e reduzir a inflamação.

Caso não conte com um convênio médico, você terá que procurar ajuda direto com um clínico para que este te encaminhe ao profissional especializado.

Após a fase de inflamação, procure realizar somente alguns alongamentos que ajudam a aliviar a dor e que não piorem o caso da lesão. Conte com seu treinador para isso.

8. Exercite os dedos

Isso é fundamental para relaxar e não deixar a sua canela parada mesmo com a dor, sem contar que diminui o incômodo causado pela lesão.

Coloque uma toalha no chão e abra e feche os dedos agarrando a toalha apenas com os dedos.

Por: Andreia Silveira, contribui com o site PlanodeSaude.net.

Quantas estrelas vale este artigo?

Compartilhe

Comments are closed